• ULTIMAS

    Operação Lava Jato voltou a ser ameaçada com cortes que podem afetar ações da PF neste ano

    ICÉM CARAÚBAS | GIDEL DE MORAIS


    A Operação Lava Jato voltou a ser ameaçada nesta quinta-feira (27), com o anúncio feito pelo ministro da Justiça, Torquato Jardim, de contingenciamento de recursos orçamentários da Polícia Federal. Segundo Jardim, os cortes podem resultar em menos ações policiais até o fim do ano e na necessidade de selecionar as mais importantes.
    Ministro disse contingenciamento poderá
    implicar um processo seletivo de ações
    “Estamos repondo na medida do possível. O contingenciamento da PF foi de R$ 400 milhões, mas R$ 170 milhões já foram repostos e estão previstos R$ 70 milhões mês a mês, o que deve ser suficiente até o final do ano. Isso poderá implicar um processo seletivo de ações, em não se realizar todas as operações necessárias, na extensão total. Este juízo compete ao próprio departamento”, disse.

    Torquato Jardim convocou a imprensa para apresentar um balanço sobre a viagem que fez, na semana passada, aos Estados Unidos. Ele destacou os acordos de cooperação com agências de segurança norte-americanas para o enfrentamento ao tráfico de pessoas e de drogas. Ele ainda assinou com a Agência de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos dos EUA, acordo de cooperação para o rastreamento de armas roubadas que entram no Brasil.

    Crítica da Lava Jato

    Torquato também rebateu o procurador da República Athayde Ribeiro Costa, que responsabilizou o Ministério da Justiça pela redução no grupo de trabalho da Polícia Federal destacado para atuar na Operação Lava Jato na capital paranaense. O procurador fez as afirmações ao detalhar a 42ª fase da Lava Jato que resultou na prisão do ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine. Athayde Costa alegou que o ministro não consultou a força-tarefa sobre as necessidades do efetivo policial.

    O ministro classificou as afirmações como “infundadas” e disse que o que houve foi uma reordenação administrativa da própria Polícia Federal em razão das investigações. Segundo o ministro, as operações no Paraná já são menores do que as investigações realizadas em Brasília e também devem ser superadas pelas tocadas em São Paulo.

    “Foi uma reestruturação administrativa interna da própria Polícia Federal. A Operação Lava Jato está acontecendo hoje em 16 capitais. Hoje é maior em Brasília que em Curitiba. São Paulo já está ficando maior também. É uma redistribuição de mão de obra, de meios operacionais, mas que não implica diminuição de capacidade investigativa”, disse o ministro. “Vejo a crítica como infundada. Basta olhar o meu passado profissional, antes de chegar aos dois ministérios (Transparência e Justiça) e não se encontrará nenhum gesto de crítica e desapreço à Lava-Jato” acrescentou.

    Quanto a não ter feito uma visita social, não constava no protocolo do ministério que eu devesse fazer uma visita oficial à Lava-Jato. Se ele [o procurador] acha isso necessário, vamos combinar um café”, disse.

    Diretor-geral da PF

    Durante a entrevista coletiva no Ministério da Justiça, na tarde de hoje, o ministro também comentou sobre as especulações a respeito da saída do diretor-geral da PF, Leandro Daiello. Segundo o ministro, os dois estão trabalhando em uma “nova” PF, que é “irrelevante” quem vai permanecer à frente do órgão e quem tem a decisão é do “dono da caneta”, em referência ao presidente Michel Temer.

    “Daiello e eu estamos trabalhando para uma nova PF, um novo sistema institucional. É irrelevante quem vai continuar, se ele lá ou eu aqui, ou se saem os dois ou se ficam os dois. Não há compromisso pessoal. Nunca houve prazo para ele sair. O ‘deadline’ é do dono da caneta, e o dono da caneta se chama Michel Temer”, disse.


    Jornal do Brasil/Com Agência Brasil
    ENSINO COM QUALIDADE É NO EDUCANDÁRIO ÊXITO COLÉGIO E CURSO

     
    A qualidade do ensino no Educandário Êxito Colégio e Curso no município de Caraúbas tem chamado a atenção da população, principalmente, de pais e alunos que reconhecem o compromisso que cada funcionário tem em repassar conhecimento de forma criativa e dinâmica capacitando alunos para um futuro melhor. 


    Dia 01
    Vem conhecer o Olho D'Água Park Hotel, o melhor Parque Aquático / Temático do interior do Rio Grande do Norte


    O Olho D'Água apresenta um salão de jogos e acesso Wi-Fi gratuito, além de 3 piscinas ao ar livre, rodeadas por quiosques e jardins, O restaurante serve um buffet de café-da-manhã diário, enquanto as bebidas são servidas no bar.

    Os quartos climatizados, com vista para piscina, apresentam uma decoração prática e contemporânea. Todos incluem uma TV de tela plana, frigobar e banheiro privativo.

    Localizado em Caraúbas, o Olho D'Água Park Hotel fica a 59 km de Martins, e a 38 km do sítio arqueológico Lajedo Soledade. O Aeroporto Internacional de Natal - Augusto Severo fica a 287 km de distância, e o estacionamento privativo é gratuito na propriedade.

    Centenas de turistas de todo estado já começam a experimentar um fim de semana no Olho D’água Park Hotel. Venha você também conhecer o nosso maravilhoso empreendimento.

    O Olho D’água Park Hotel está localizado entre Caraúbas e Apodi, na RN 233, região Oeste do Rio Grande do Norte. O empreendimento está próximo ao novo Campus da Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi Árido). Com fácil acesso das mais diversas regiões do estado, em rodovia com excelente qualidade de tráfego.

    Reservas e contatos:
    (84) 3337-3134 / 9942-1104 / 9115-8148
    http://www.olhodaguaparkhotel.com.br/hotel

    Veja belas imagens deste paraíso: Clique Aqui


    Acompanhe nossas novidades também no Facebook. Clique para curtir nossa fan Page


    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 ► Envie seu comentário:

    Item Reviewed: Operação Lava Jato voltou a ser ameaçada com cortes que podem afetar ações da PF neste ano Rating: 5 Reviewed By: Gidel de Morais

    Seguidores

    Scroll to Top