• ULTIMAS

    Em Audiência Pública Cathamax dá prazo de 15 dias para retomada das obras de ampliação do abastecimento de Caraúbas

    Os vereadores do município de Caraúbas solicitaram através de requerimento um Audiência Pública para discutir a paralisação da obra de ampliação de abastecimento D’água de nossa cidade. E nesta quarta-feira (07), a Audiência Pública aconteceu na Câmara Municipal de vereadores, no Palácio Antonino Benevides.

    A obra de infraestrutura hídrica representa investimentos para Caraúbas de R$ R$ 3.503.852,74 milhões. Os recursos foram alocados do Governo Federal através da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) e a Empresa  Cathamax, responsável pelos serviços, que iniciou os trabalhos para a instalação da primeira caixa de água que ficará localizada no Bairro Alto da Liberdade, no dia 08 de julho de 2015, os serviços foram paralisados com apenas 28,38% de percentual de execução física, números medidos pela FUNASA.

    A Audiência Pública foi com os responsáveis pela obra como: a Companhia de águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) e a Empresa CATHAMAX Construções LTDA.
      
    Estiveram presentes os representantes da Companhia de águas e Esgotos do Rio Grande do Norte – CAERN, o Gerente de Obras do Oeste,  o Engenheiro Civil Alysson Dionizio Pereira; o diretor da Regional Oeste, João Maria; a Fiscal da CAERN em Mossoró, Carla Fernanda, também o Engenheiro da FUNASA, Leonardo de Castro Brasileiro; o dono da CATHAMAX, Maximiliano Godeiro de Holanda (Macinho de Dr. Marinaldo) e o engenheiro da obra, Gledson Dieb da Costa.

    A audiência iniciou por volta das 09h, e teve participação de algumas lideranças de nossa cidade como os Vereadores, Assis Batista (PMDB), Sílvio Viana (PT), Antônio Pereira (PP), socorro Melo (PMDB), Hamilton Bezerra (PSD), o suplente de Vereador Eni Alves e o Presidente da Casa legislativa Edson Moraes (PTB), também algumas autoridades locais como o Controlador do Município Gilvandro Fernandes, o Secretário Interino de Obras e Infra estrutura Lucinaldo Souza, onde fizeram parte da mesa de discussões sobre a temática exposta.
    O presidente da Câmara de Vereadores, Édson Moraes iniciou sua fala dizendo aos responsáveis da Obra que já estava ficando preocupado com a repercussão negativa da paralização da obra, que sem nenhuma explicação foi paralisada.

    Edson Moraes falou também do transtorno do serviço prestado pela empresa CATHAMAX. “Estou muito preocupado com os calçamentos que estão todos arrancando as pedras após o início desses serviços, causando transtorno para os motoristas e pedestre”. Afirmou Edson Moraes.
    Para iniciar as discussões o vereador Assis Batista agradeceu a presença dos responsáveis e deu alguns informes sobre a inicialização das obras, e diz ainda sobre a satisfação que população tem em ver a ampliação de abastecimento D’água de nossa cidade, pois já espera há muito tempo por esta ampliação.
    Em seguida, o Vereador Hamilton Bezerra, fez um histórico sobre nosso reservatório que já existe desde 1978, e há anos todos desejam a ampliação pois a cidade não comporta mais somente um reservatório elevado.
    Na oportunidade, o Diretor da CAERN no Oeste, João Maria, iniciou frisando que um dos principais aspectos que tem prejudicado todas as ações da CAERN, e a grande estiagem que sem dúvida é a maior de todos os tempos. 

    “Os municípios vêm sofrendo com a seca e muitos estão em estado de calamidade, onde cerca de 79 cidades estão necessitando urgentes de adutoras para suprir suas necessidades. E Caraúbas não está nessa lista pois possui um manancial de água, porém, devido ao crescimento anormal que a cidade teve devido a chegada da UFERSA, muitos jovens vieram morar no município e inchando assim a população, e desde então ficou complicado gerenciar a distribuição de água em uma cidade que já não condiz mais com a realidade de uma única Caixa de água de anos atrás. Infelizmente estamos aqui por um motivo que não foi positivo nem para Caraúbas, nem para CAERN, mas que devia ter sido justificado o porquê da paralisação da obra, que com certeza teria amenizado o problema”. Pontuou João Maria.  

    O diretor ainda relatou que também a crise que ronda o país tem sua parcela de culpa, pois a burocracia que tem para liberar recursos não tem sido fácil, embora a CAERN também esteja envolvida nesta obra, sabe-se que a questão da economia não está tão estável no Brasil, e segundo ele, a CAERN executa as obras sem ter recursos, e não há como executar  as obras se não está havendo os repasses do Governo Federal, pois para que seja liberada a segunda parcela é necessário 30% da Obra está em andamento. Todos sabem que a FUNASA é um órgão que apoia nesse sentido e muitos convênios de municípios estão parados pela falta de recursos financeiros. 
    João Maria pede a população paciência, pois já foi pedido também uma reunião com a coordenação e diretores de CAERNs, e todos estão também passando por uma série de problemas, e que estão tentando solucionar através de receitas cruzadas onde são feitos alguns pagamentos. Ele ressaltou ainda que é louvável esta reivindicação, pois se trata de vida e a água é o bem mais importante para vida do ser humano. 
    Segundo o Gerente de Obras do Oeste, o Engenheiro Civil Alysson Dionízio Pereira, a obra foi feita por convênio através de licitação e foi dividido em 4 parcela, porém, não entra direto na conta do empreiteiro, a empresa é quem vai liberando para execução. De modo que Caraúbas recebeu sua primeira parcela e iniciou as obras para construção de dois reservatórios elevados e um apoiado, onde após a conclusão irá melhorar o abastecimento do Bairro Alto São Severino e Conj. Maria Bandeira. 

    De acordo com Alysson Dionízio Pereira, existiu a falha no sentido da não comunicação à população sobre paralização. No entanto, os serviços de construção serão retomados e que existem saldo em caixa na FUNASA para a execução, porém, as obras pararam por causa da burocracia e a CAERN não podia arcar com as despesas e teve que paralisar o contrato firmado com a empreiteira, mas a intenção é concluir o projeto que dará suporte a população cobrindo cerca de 15 km de extensão de área. 

    O engenheiro da FUNASA o senhor Leonardo de Castro Brasileiro iniciou sua fala falando sobre como foi feito o convenio entre Governo/FUNASA/CAERN/CATHAMAX, que foi feito o Termo de Compromisso através do PAC. Segundo o engenheiro o pagamento é feito de acordo com o andamento das obras.

    Muitos tiveram a oportunidade fazer suas colocações e no final, Maximiliano Godeiro de Holanda, dono da CATHAMAX, reforçou que a empresa junto com CAERN estão com previsão de voltar os trabalhos da obra de Ampliação e Melhorias de todo o Sistema de Abastecimento D’água em até 15 dias. A obra terá além dos reservatórios, 15 mil metros de Rede de Distribuição de água.










































    Acompanhe nossas novidades também no Facebook. Clique para curtir nossa fan Page

    ______________________________________________________

    Clínica Martônio Fernandes com excelente atendimento em Caraúbas


    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 ► Envie seu comentário:

    Item Reviewed: Em Audiência Pública Cathamax dá prazo de 15 dias para retomada das obras de ampliação do abastecimento de Caraúbas Rating: 5 Reviewed By: Gidel de Morais

    Seguidores

    Scroll to Top